PRÉVIA TÁTICA: BRASIL PERDE MARCELO E VAI COM LATERAL IMPROVISADO

15/10/2012 13:27

 

A Seleção Brasileira enfrenta o Japão amanhã, às 9h10m (de Brasília), em Breslávia, na Polônia. O que parecia uma simples torção de tornozelo se transformou em um drama para o lateral-esquerdo Marcelo. Ontem, após exame de ressonância magnética, o jogador tomou conhecimento que ficará afastado dos gramados até o início de 2013 por conta de uma fratura no pé direito.

Com apenas um lateral no elenco, a tendência é que Mano Menezes improvise o zagueiro Leandro Castán no flanco esquerdo. Nos tempos de Corinthians, o jogador já tinha atuado na posição com o atual técnico da Seleção. A confirmação sairá algumas horas antes do duelo contra os japoneses. A perda foi grande para o Brasil, tanto no aspecto tático como técnico.

Contra a equipe francesa, Alberto Zaccheroni, experiente técnico italiano, postou o Japão num 4-2-3-1, que jogava desta forma apenas na transição ofensiva. Defensivamente, o selecionado japonês marcava o 4-3-3 francês com duas linhas de quatro, tentando compactar a equipe e retirar os espaços do time reconhecidamente superior tecnicamente. Esse foi o painel do tático da partida França 0 x 1 Japão, amistoso vencido pelos japoneses na última sexta, em Paris:

 

França no 4-3-3 sem criatividade e Japão no 4-2-3-1: equipe de Zaccheroni marcou bem os donos da casa com duas linhas e aproveitou o contragolpe em velocidade, como esperado, para decidir a partida.

 

 

O Japão ficou acuado no campo defensivo durante quase todo o primeiro tempo, mas fechou bem os espaços e a França teve somente duas oportunidades com Benzema, sendo uma em cobrança de falta perto da área. No segundo tempo, o Japão finalmente começou a buscar o ataque e a partida melhorou. Os nipônicos passaram a ter mais posse de bola e entraram no jogo, dificultando ainda mais as ações ofensivas dos franceses.

Deschamps colocou Ribery no lugar de Menez e voltou a dominar a partida, obrigando o goleiro japonês a fazer grandes defesas.  Sólido na defesa, o Japão ia fazendo por merecer o empate. Zaccheroni deixou suas intenções bem claras a cinco minutos do fim quando tirou o centroavante para colocar um volante. Parecia que a França iria para o “abafa” final em busca da vitória jogando em seus domínios.

Entretanto, após escanteio cobrado pela França, Konno puxou um contragolpe e foi levando a bola do campo de defesa até a entrada da área adversária. Ele serviu Nagatomo e o lateral da Internazionale passou para o meio da área, onde estava Kagawa, na frente do gol. Lloris, totalmente batido, não pode fazer nada. Era o tento da primeira vitória do Japão contra a França na história. Abaixo a prévia tática do duelo contra o Brasil:

 

Brasil no 4-2-3-1 com dinâmica ofensiva de 4-2-2-2 e Japão no 4-2-3-1 que se defende em severas linhas de quatro: equipe de Mano vai necessitar de movimentação constante para conseguir trabalhar entre as linhas de Zaccheroni.

 

 

Creio que com a improvisação na lateral esquerda, Castán deverá ficar mais preso para que Ramires chegue mais à frente para auxiliar Kaká, que deverá ser marcado com cautela pelo meia lateral do Japão, provavelmente o jogador Kiyotake. Paulinho deverá ficar mais preso tomando conta de Nakamura e também pronto para conter os avanços de Kagawa, craque do time e jogador do Manchester United.

Além da movimentação constante e da intensa troca de posições, remédios necessários contra marcações desse tipo, o mapa da mina para o Brasil pode setor o setor esquerdo da defesa japonesa, onde Kagawa marca menos e o lateral Nagatomo avança mais para o ataque. Por ali, com Hulk mais incisivo, fazendo praticamente um atacante que compõe a linha de três meias, o Brasil pode encontrar espaço para finalizar e adentrar na área do adversário.

Hosogai, que entrou muito bem contra a França, deve substituir o capitão Hasebe, que não vem sendo nem relacionado para o banco no Wolfsburg e está visivelmente sem ritmo de jogo, destoando em campo contra os franceses. Quando Nakamura foi substituído por Inui, outro que tem chance de iniciar como titular, o antigo trio ofensivo do Cerezo Osaka (Inui, Kagawa e Kiyotake) estava formado novamente, agora na seleção. E deu resultado, trazendo mais mobilidade ao setor ofensivo japonês, engessado no primeiro tempo em Paris.

O duelo promete e será uma grande oportunidade para testar a movimentação ofensiva do 4-6-0 brasileiro que tem Neymar como falso 9. Também veremos se Kaká tem fôlego para fazer a transição defensiva do 4-2-3-1 sem perder a presença e a qualidade na criação de jogadas. O Japão não está entre as melhores seleções da atualidade, mas, com certeza, nem se compara a adversários inócuos como China e Iraque. Promessa de bom jogo. Abraço!

 

 

 

 

 

 

 

Victor Lamha de Oliveira

 

 

Tópico: PRÉVIA TÁTICA: BRASIL PERDE MARCELO E VAI COM LATERAL IMPROVISADO

Improvisação na lateral!

Maurício | 15/10/2012

Victor, tava pensando aqui, se ele improvisasse um zagueiro ou um volante na lateral direita não seria melhor? Sei que o Cástan ja jogou na Lateral esquerda,mas o Adriano de origem é na esquerda,penso eu que poderia ser uma boa,o Ramires, ou David Luis na direita mesmo, uma sugestão apenas minha.

Agora inventar oT. Neves na esquerda só pode ser brincadeira do Mano.. hehehehe

Leonardo Augusto
Parece que o Honda ta voltando de lesão!

Abraço

Re:Improvisação na lateral!

Victor Lamha de Oliveira | 16/10/2012

Grande Maurício! Eu concordo plenamente com você quanto ao Adriano na lateral esquerda, sua posição de origem. Foi até bom você ter tratado do assunto, afinal não lembrei desse detalhe na feitura do post. Sobre o Thiago Neves na lateral, eu acho que poderia ser uma boa, afinal Castán também não é especialista. Thiago tem sido um jogador importantíssimo no Fluminense, mais no aspecto tático do que técnico. Como é apenas por um jogo, poderia fazer a esquerda ofensivamente, como faz Marcelo. Concordo com você que é invenção (rs), mas se o Brasil terminar o primeiro tempo perdendo para o Japão com Castán pelos flancos, pode ser uma ótima opção para a segunda etapa! Será um bom teste para nossa Seleção! Abraço!

Post

Leonardo Augusto | 15/10/2012

Estranho Honda nao ser titular desse time japones. A menos que esteja vontando de lesão.

Re:Post

Victor Lamha de Oliveira | 16/10/2012

Grande Leonardo! Keisuke Honda não se recuperou totalmente de uma pancada na panturrilha direita que sofreu na última rodada do Campeonato Russo e ficou só no banco contra a França. Por isso deve também ficar no banco contra o Brasil. Abraço!

Convite

Diogo Ribeiro Martins | 15/10/2012

Olá, Victor, meu nome é Diogo Ribeiro Martins, e assim como você, gosto de tática de futebol, e, por isso, criei um blog parecido com o seu, te convido para dar uma olhada nele.

http://futtatica.blogspot.com.br/

Re:Convite

Victor Lamha de Oliveira | 16/10/2012

Olá Diogo, prazer e bem vindo ao Painel Tático! Com certeza vou visitar seu blog! Temos um grupo de discussões táticas no Facebook, onde divulgamos os blogs e realizamos debates táticos. Se tiver interesse de participar, será um prazer! Vou ver seu site agora! Abraço!

Novo comentário